15 de junho de 2009

desdobrado

escrevi no final da semana que passou.

o que foi tudo isso?

toda essa necessidade necessidade de parecer auto-encaixável!
todo o medo das palavras erradas,
todas as opiniões guardadas,
todos os erros consertados,
todas as mentiras contadas,
todos os momentos lembrados,
todas a saudade acumulada,
todas as desculpas desnecessárias.

o que foi isso?

para que nesse momento seja tudo inválido,
incompreensível, inadmissível, irremediável.
pra quê? parecer perfeito pra você,
como você sempre vai poder ser perfeito.. pra mim.
sem esforços, sem desdobres.
e quando quiser, é só chegar, afinal, esse teu encanto
veio do olhar, sem bula pra desdobrar,
sem prescrição para fitar.
do amor entre ser e não ser.
eu amei.
só que amor não se pode receitar, encomendar, escolher.
fazendo do meu erro o querer de servir em você.

eu me sinto bem, então não creio que tenham que se preocupar com minhas enormes reflexões pessoais (ou -n)
não tem muito a ver com o texto também mas eu escrevi certo tempo atrás e gostei :}
tem mais a ver comigo no exato momento.

"às vezes tudo que é importa é uma resposta;
também te amo, também sinto sua falta, também penso em você.
pq se o meu predicado lhe faltar, seu sujeito também vai se sentir um idiota."

rs

4 comentários:

Gill disse...

Me enxerguei na primeira parte. Até o "Fazendo do meu erro...."

Só que diferente de você, eu me sinto na merda
esahuASEHEAESUAS

Mas to sentindo tudo oq você falou.
D;

C a i o disse...

Noossa, que foda!
Nah <3

KennY disse...

SO TEU FÃN GURIA SÉRIO MESMO >_<

Locke disse...

demorei mas comentei Nah
HSAUISUIASUIASA

ficou muuuuuito lindo kra *____*
adorei <3

Postar um comentário

 

Mente vazia a todo vapor 2010 | Layout por @vtkosq