29 de junho de 2011

Chuva

A chuva cai sem parar
Refresca os pensamentos
Lembranças levadas com o tempo
Saudades voltam com o vento
Insistem em não curar

Pingos d'agua caem a toda velocidade
Passam como flashs diante a realidade
Passadas as incertezas, ficam as histórias
Gravadas em cada canto da memória

Não quero dormir, pra não ter que sonhar
Pois sei que quando fehcar os olhos, só você que vai passar
Nesse filme repetitivo que eu vejo todo dia
Cheio de falhas que estragam a alegria.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Mente vazia a todo vapor 2010 | Layout por @vtkosq