15 de julho de 2009

síndrome da perda

alguém aí já sentiu pavor por não saber como reagir
quando se sabe que está perdendo algo/alguém de verdade?
quando se sabe que isso vai acontecer cedo ou mais tarde
e decide se prepapar pra que a queda do muro de sonhos seja um tanto mais confortável.
você já quis bancar o esperto e criou uma falsa-afirmação de superação por tanto
viver nesse estágio intocável de arquivamento da sua percepção abalável?
aquela mesma que se afunda a tal ponto dentro de você que supostamente faz com que você deixe de sentir as coisas que costumava sentir?
os motivos pelo qual você costumava sofrer.
mas vc cansa e se congela, por dentro, pra sí e pra todos os outros
criando uma falsa sensação de preparação, alívio e conforto perante qualquer perda.
como se viver sem aquilo fosse a coisa mais fácil do mundo, como se da noite pro dia
uma milagre pudesse operar sobre você mesmo se você é cético demais pra acreditar em milagres, rs.
como deitar na cama e se entupir de seriados todos os dias fosse a sua melhor e mais natural rotina, como se somente todos os seus amigos bastassem pra satisfazer todo o seu tempo. 
afinal, pq diabos eu trocaria meus momentos únicos por pensamentos
que um dia eu vou ter que dizer adeus?
ok! vamos ignorar, vamos nos enganar! vamos nos sentir bem
quando não deveríamos nos sentir bem!
é bom né, se sentir o máximo, o indestruível, a muralha da china.
mas então quando as coisas realmente se vão e quando a sua perda realmente vem,
a sua auto-defesa que na realidade era bem podre não te adiantava nada,
te passa uma rasteira pq tudo que você fez foi perder o pouco tempo que tinha pra se despedir daquela pessoa,e ainda assim você optou por ignorar aquela perda que ainda não tinha acontecido.
que talvez nem fosse acontecer se você soubesse persistir,
perceber que não adianta fugir que as consequencias sempre vão atrás de você.
então como eu perdi , você vai perder na verdade, sentindo o gosto duas vezes
e vai doer do mesmo jeito, e você vai se sentir incapaz da mesma forma.
só que com um pouco mais de responsabilidade e arrependimento pelo adiantamento equivocado do seu bem estar...
e aí ... você quer brigar, você quer reclamar, você quer conversa
 tudo num turbulhão de menos de meio segundo, gritar, chorar, correr, sofrer, descongelar tuda a sua volta imediatamente.   mas pra que? são os frutos podres das flores mortas que você quis enterrar.
o jeito é se acostumar ...
e os seriados continuarão a não me bastar para os teus pensamentos dela,
da mesma forma que as outras mil pessoas interessantes que você poderia encontrar
não vão pagar sequer o sonho mais tolo que você sabe que poderia sonhar.
me sinto um tanto desesperada e não sei onde enfiar toda auto-defesa
que me tomou oportunidades preciosas que eu insisti em negar.
e mais uma vez são minhas atitudes consequentemente me fazendo perder o que eu me recusei a ver que poderia ganhar.
-
isso são vários rascunhos de sms's melhorados que eu pensei em mandar.
mas como eu não sei me controlar pra escrever, dei continuidade no word e saiu algo pra cá.
tô confusa, senta lá! --'

4 comentários:

Gill disse...

Vocêmedescreveumesintoummerdabjosmeliga

# nah disse...

haha desculpa, gill ;x

sartre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sartre disse...

Tudomedescreve.

Postar um comentário

 

Mente vazia a todo vapor 2010 | Layout por @vtkosq